Publicado: 12/09/2015

Relembre o que Eric Schmidt, Satya Nadella e Sheryl Sandberg comentaram sobre o futuro da internet. O debate aconteceu em Davos em janeiro de 2015


O futuro da internet é que ela vai desaparecer. Chegaremos a um estágio em que teremos muitos endereços, wearables, coisas e ferramentas interativas. Eles estarão em todos lugares. Tudo vai ser interativo. Nosso quarto, por exemplo, será completamente dinâmico.
Eric Schmidt
No mundo dos negócios da tecnologia, é preciso ser otimista. Mas, acima de tudo, sou otimista, porque o papel da tecnologia é utilizar capital e poder humano para fazer coisas boas. E estamos conseguindo isso. A discussão precisa girar em torno de como aproveitar melhor os progressos da tecnologia para que as sociedades possam se beneficiar inteiramente.
Satya Nadella
Incluir pessoas digitalmente é simplesmente um problema de custo. Por exemplo, custa cerca de um dólar por dia para uma pessoa estar conectada ao Facebook. Se deixarmos a tecnologia mais barata, conseguiremos que as pessoas tenham mais acesso. Para isso, as economias têm que mudar e o preço diminuir.
Sheryl Sandberg
A fibra ótica, por exemplo, está presente nos países mais desenvolvidos. O Wireless é utilizado em países que já têm programa específico para internet e há outras tecnologias mais baratas para levar acesso à áreas bem rurais e mais isoladas. [...] é a combinação de tudo que irá levar comunicação a todos.
Eric Schmidt, sobre a inclusão digital em países menos desenvolvidos acontecer em etapas
A África tem um isolamento geográfico próprio e é muito devagar e caro para instalar uma estrutura lá. As empresas têm dificuldade de acessar as cidades. Outro fator que dificulta são as várias línguas e idiomas. É preciso conseguir, primeiro, oferecer serviços básicos como acesso à conta bancária pela internet nas grandes cidades, para depois conseguir ganhar confiança e acessar as menores.
Eric Schmidt, sobre a melhoria da inclusão digital na África
O que não mudará no futuro é que todo mundo precisa de emprego. E as mudanças trarão esses empregos. Já hoje você pode trabalhar de qualquer modo: sozinho, em parceria, na empresa, em casa. E o melhor é que, se você criar seu próprio negócio, a internet barateia custos de distribuição e marketing, por exemplo. Você só precisa da habilidade em criar uma companhia.
Sheryl Sandberg, afirmando que a internet não "mata" empregos
Não fique atrás das oportunidades. É que nem aquele cara da fazenda que, de repente, viu seu trabalho ir embora com a chegada do trator. O que ele fez? Foi procurar e desenvolver novas habilidades e serviços.
Eric Schmidt, afirmando que a internet (ou a tecnologia) não "mata" empregos

Comentários